Photo by Joe Howell

Photo by Joe Howell

Músicos formam um grupo duplamente vulnerável ao ruído e à surdez. À princípio estão mais sujeitos à exposição à níveis elevados de pressão sonora. Acabam assim apresentando alto risco de perda auditiva especialmente para os sons agudos. Esse tipo de perda pode gerar distorções na percepção sonora, o que impacta diretamente seu trabalho. Num cenário desse pode-se ouvir um SI no som vindo de um DÓ, por exemplo. Que situação…

Um recente parceria entre um grupo de audiologistas americanos da universidade de Vanderbilt e a organização MusiCares (ligada ao prêmio Grammy) pode ser um novo alento para a saúde auditiva dos músicos. pelo segundo ano a Musicares banca o desenvolvimento de protetores auriculares feito sob medida (foto) para que os músicos usem em suas atividades. A grande vantagem desse protetor feito de silicone é o seu grau de individualização e a preservação da qualidade original do som. Sua confecção não só é feita no formato exato de cada orelha como leva em conta qual o tipo de instrumento musical ou nível de exposição sonora de cada músico. Assim, permite-se uma audição mais natural dos tons e timbres de cada instrumento, apenas diminuindo-se o nível de pressão sonora, ou o que chamamos de “volume”.

Palmas para a ciência e tecnologia e vida longa aos ouvidos dos nossos músicos!

Luciano Moreira – Otorrinolaringologia