Perda Auditiva

Perda auditivaPrevenção e tratamento da perda auditiva

Saiba como detectar a perda auditiva em todas as idades. Conheça como se dá a audição e aprenda como cuidar da sua.

Investigando e Tratando a Perda Auditiva

A perda parcial ou total da audição e um ou ambos ouvidos pode ocorrer por várias causas e em faixas etárias diferentes. Neste sentido, dois cenários são os mais comumente encontrados:
  1. A suspeita de perda auditiva num recém-nato ou bebê.
  2. O aparecimento de uma perda auditiva tardiamente (não congênita) na criança ou no adulto.

Perda Auditiva na Criança

No bebê, podemos suspeitar de perda auditiva quando ele:
  • não se assusta, movimenta, chora ou reage com sons altos e súbitos.
  • não acorda com sons altos. não se vira da direção da sua voz
  • não emite sons para imitar os adultos

Os pais ou avós, por serem o que passam mais tempo com a criança, são em geral os primeiros a suspeitarem de uma perda auditiva. Quando surge esta suspeita, a criança deve ser levada para a avaliação de otorrinolaringologista.

As perdas auditivas podem ser temporárias, como em casos de acúmulo de cerume no conduto auditivo ou na presença de uma otite média. Na maioria destes casos, a perda auditiva pode ser corrigida com tratamento médico ou pequenos procedimento cirúrgicos.

Em alguns casos porém, podemos estar diante de perdas auditivas do tipo neurossensorial, sendo estas quase sempre definitivas. A maiorias destas crianças têm uma perda parcial, havendo a possibilidade de uso de aparelhos auditivos para amplificação sonora.

Nestes casos, o diagnóstico precoce e o uso quanto mais cedo possível do aparelho auditivo são definitivos para maximizar a audição presente, bem como o desenvolvimento da fala e da linguagem.