Direitos autorais: rafaelbenari / ns123RF Image

Surdez em crianças

Surdez e Fala nas Crianças

A maioria das crianças com surdez já nasceu assim. Por isso elas têm o que chamamos de surdez pré-lingual. Usamos esse termo porque são crianças que já têm a surdez antes de aprenderem a falar e a ler. Já aquelas crianças (vale também para os adultos) que perderam a audição após dominarem a linguagem falada são classificadas como pós-linguais. 

Assim, para ajudar as crianças portadoras da surdez pré-lingual,estamos diante de um duplo desafio:

  1. Restaurar a audição da melhor maneira possível.
  2. Aprender a falar, ler e escrever.

Tipos e Graus de Surdez

TIPOS:

  • A surdez condutiva surge por um problema na condução (ou transmissão) das vibrações sonoras desde a entrada na orelha, passando pelo tímpano, até a a cóclea. As otites médias são uma causa bastante comum. Grande parte desses casos pode ser tratada e resolvida com remédios ou cirurgias mais simples.
  • A surdez sensorioneural é causada principalmente por danos células neuronais dentro da cóclea, também conhecidas como células ciliadas. Outras vezes a lesão pode estar no nervo auditivo ou no córtex cerebral. A maior parte das perdas auditivas desse tipo ainda é considerada irreversível, sendo o seu tratamento centrado no uso de aparelhos auditivos e/ou implantes cocleares.

GRAUS:

É comum pessoas dizerem que perderam “20, 40 ou 60 porcento da audição”. Entretanto, nós médicos e fonoaudiólogos não usamos uma escala percentual para medir a surdez. As perdas auditivas têm configurações de intensidade e frequências muito variadas e sua gravidade não pode ser medida apenas por um número. Inicialmente graduamos a surdez de acordo com os limiares auditivos (níveis mínimos de audição): leve, moderada, severa e profunda. De acordo com a configuração da surdez, vista pelos limiares auditivos de cada frequência e o tipo de surdez, temos um diagnóstico auditivo inicial e um rumo a seguir.

Causas de Surdez em Crianças

As causas de surdez em crianças podem ser divididas entre congênitas (quando a criança nasce com a surdez) ou adquiridas (quando aparecem após o nascimento).

CONGÊNITA ADQUIRIDA
Genética Otites médias
Rubéola Medicamentos ototóxicos
Citomegalovírus Meningite
Incompatibilidade Rh Encefalite
Prematuridade Catapora
Diabetes Sarampo
Toxemia Traumatismo craniano
Anoxia Exposição ao ruído
Influenza

Não Há Tempo a Perder

Crianças estão em constante aprendizado e evolução. De um dia para o outro ganham conceitos, palavras novas no vocabulário e diferentes visões do mundo. A audição é uma canal de entrada de informações fundamental para esse aprendizado e nenhum grau de perda auditiva pode ser negligenciado. Todo bebê deve fazer o teste da orelhinha ao nascer. As crianças entre 4 e 8 anos, devem realizar audiometrias anuais de rotina. Fique atento às fases de ganho de linguagem e frente a qualquer suspeita, procure ajuda.