Um estudo realizado no The Royal Victoria  Eye and Ear Hospital, na cidade Australiana de Melbourne, é o primeiro em humanos a testar a segurança de um medicamento para regeneração auditiva.

O medicamento FX-322 (usado ainda apenas em pesquisas) foi desenvolvido pela empresa americana Frequency Therapeutics.  A substância visa tratar pacientes com perda auditiva induzida por ruído, um tipo crescente de surdez.

Nove pacientes portadores de surdez sensorioneural severa a profunda foram submetidos à injeção trans-timpânica da substância na véspera da cirurgia para implante coclear. Eles foram avaliados quando à incidência de efeitos colaterais (zumbido, tonteira, perfuração timpânica). A concentração da droga nos líquidos infra-cocleares e no sangue também foram medidas.

Apesar da regeneração auditiva ainda não ser o objetivo nessa fase, o estudo é um divisor de águas, já que pesquisas desse tipo só haviam sido realizadas in vitro e em animais de laboratório até o momento. Seus resultados poderão pavimentar o caminho para o desenvolvimento de novas drogas, visando também outras causas de surdez.