Holt--cochlea-with-sensory-hair-cells-Em novembro de 2014, relatei aqui os resultados de um estudo americano que recuperou a audição de ratos previamente surdos por exposição sonora. E agora também vem de Harvard a divulgação de um novo estudo, publicado a revista Science Translational Medicine no último dia 8, que nos aproxima ainda mais da cura da surdez, ou ao menos de alguns tipos de surdez até então considerados incuráveis.

Desta vez o foco do estudo foi um tipo de surdez genética, oriunda de mutações no gene TMC1 Há quase uma centena de genes implicados na surdez, o o TMC1 é responsável por algo entre 4 e 8% desses casos. Esse gene é responsável pela produção de um proteína fundamental para a conversão de sinais sonoros em estímulos elétricos dentro da cóclea. Crianças que nascem com essa mutação, podem te-la na forma recessiva, que normalmente leva a surdez profunda até os dois anos de idade, ou na forma dominante, que costuma causar uma surdez progressiva a partir dos 10-15 anos de idade.

Valendo-se de técnicas de terapia genética, o estudo foi realizados em ratos portadores da mutação citada acima. Os pesquisadores usaram um vírus adeno-associados do tipo 1 para levar o o gene saudável, junto com um “promotor”, material genético responsável por “ativar o gene” apenas quando ele chegar ao seu destino, as células ciliadas dentro da cóclea. Após o tratamento, os ratos anteriormente surdos e portadores das duas formas da mutação, recuperaram a função auditiva tanto periférica, quanto no nível cerebral.

Os pesquisadores envolvidos no projeto de pesquisa acreditam que poderão iniciar testes em humanos num horizonte de 5 a 1o anos.

Seguiremos acompanhando…

OBSERVAÇÃO MUITO IMPORTANTE: Apesar dos avanços com as células tronco e com a terapia genética nos levarem a crer que teremos a cura para alguns tipos de surdez nas próximas décadas, alguém que sofra com a surdez agora não deve nem pensar em não se submeter aos tratamentos disponíveis atualmente, como implantes cocleares e aparelhos auditivos, por 3 motivos claros:

  1. A surdez não pode esperar. Pacientes privados de audição estão a cada dia privando também seus cérebros de um estímulo importantíssimo para a manutenção da saúde cognitiva.
  2. Aparelhos auditivos e implantes cocleares são tratamentos altamente eficazes na melhoria da qualidade de vida.
  3. Não podemos saber quando esses tratamentos curativos chegarão e nem para quais tipos de surdez eles estarão inicialmente disponíveis.

Luciano Moreira – Médico Otorrinolaringologista

Fonte: Harvard Medical School