São muitos os que sofrem com a surdez e chegam no consultório ou enviam mensagens com a mesma preocupação: “Não existe um implante coclear invisível?“.

O melhor conselho que posso dar para os que aguardam que o implante coclear diminua ou fique invisível é: Esqueça isso!

Para os que desejam mais detalhes sobre o assunto e o porque dessa resposta, explico:

Existe muita ciência e tecnologia em desenvolvimento para o tratamento da surdez. Células tronco, nanotecnologia e terapia genética poderão no futuro curar ou prevenir  a surdez decorrente de algumas causas (vide a série Cura da Surdez à Caminho). Também os implantes cocleares poderão se tornar totalmente implantáveis, sem unidade externa e portanto invisíveis. De fato, já existem pacientes com cócleas implantadas com esse tipo de tecnologia, embora apenas em caráter experimental. Entretanto existem alguns problemas ainda não contornados para que esses implantes se tornem realidade, como a durabilidade da bateria e a qualidade do som captado por microfones internos. O tempo necessário para esses desafios serem vencidos é totalmente incerto. Alguns especialistas falam em 5, 10 ou mais anos. A verdade é que ninguém sabe!

Se este é o panorama que podemos esperar do futuro, por que o conselho de esquecer isso?

Porque seu cérebro não pode esperar!

O cérebro é um órgão que se adapta e se transforma conforme as informações que recebe. É a tal da neuroplasticidade. Como já publiquei algumas vezes aqui, a privação de estímulos cerebrais decorrentes da surdez pode levar à atrofia (diminuição do tamanho) do cérebro e aumentar as chances de Alzheimer, depressão e outros prejuízo cognitivos. Alguns estudos mostram que essas alterações cerebrais já acontecem mesmo nos quadros iniciais, leves ou moderados da surdez. Como eu disse antes, muita pesquisa está em andamento nas universidades e na indústria médica. São investimentos gigantescos, com muito dinheiro, muita gente competente envolvida e resultados promissores. Essas serão soluções que vão beneficiar milhares de pessoas, mas no futuro. Portanto, para aquelas pessoas que receberam a indicação formal de um implante coclear nos dias atuais – seja por uma surdez severa ou profunda e que não se beneficiam o suficiente com aparelhos auditivos – o tempo de agir é agora!