Surdez em Crianças

Muitos dos nossos pacientes portadores de doenças como a otosclerose e a otite crônica apresentam cura da surdez após uma cirurgia ou um tratamento clínico, mesmo que o processo de base das suas doenças permaneça. Um paciente satisfeito com esse tipo de resultado inevitavelmente terá contato com outras pessoas que têm algum tipo de surdez, falará a eles do quanto melhorou e está feliz. Isso faz com que muitos venham nos procurar buscando a mesma solução, o mesmo “milagre”. Mas como todos sabemos, não há milagres, ao menos na medicina…

Isso nos leva a um assunto já falado aqui antes, sobre os tipos de surdez e seus tratamentos possíveis. Existem três tipos de surdez e algumas dezenas de causas para cada uma delas.

A surdez condutiva, causada por distúrbios da condução do som pelo conduto auditivo, tímpano e orelha média pode, em muitos casos, ser abordada por nós com um objetivo curativo, mesmo que isso não seja sempre possível.

Já a surdez neurossensorial ou sensorioneuraloriunda do dano às células nervosas (células ciliadas) da cóclea ou ao nervo auditivo,  só pode ser curada num pequeno número de casos. Enquanto a cura da surdez sensorioneural não chega, esse tipo de perda deve ser tratada, com aparelhos auditivos, implantes cocleares ou terapia fonoaudiológica de reabilitação. Em pacientes que perderam completamente a audição ou que nasceram sem a mesma, o uso de implantes cocleares pode fazê-los ouvir, mas isso não significa cura, uma vez que a pessoa depende do dispositivo para ouvir assim como o hipertenso precisa de um remédio diário para manter sua pressão arterial controlada. É o que chamamos de tratamento paliativo.

O terceiro tipo, a surdez mista, é aquele em que há perda auditiva causada pelos dois mecanismos acima descritos.

No quadro abaixo tendo incluir algumas das principais causas de perda auditiva encontradas por nós, divididas por tipo e seu potencial curável X tratável.

Quadro Surdez tratável X curável

Por fim, mas não esqueçamos que além de curável e tratável a surdez também é muitas vezes prevenível! Aqui você conhece os fatores de risco e o que você pode fazer para preserva sua audição. Além disso lembre sempre, cada caso é um caso e a experiência de cada paciente com o tratamento é única.