Drogas Ototóxicas – Medicamentos que causam Zumbido e Perda Auditiva

O que são Drogas Ototóxicas?

As drogas ototóxicas são aquelas capazes de lesar estruturas da orelha interna, impactando negativamente suas funções auditiva e do equilíbrio. Remédios antibióticos, para o câncer, hipertensão arterial, doenças neurológicas e mesmo alguns considerados mais inofensivos, como o AAS (Aspirina),  podem causar zumbido e perda auditiva. Assim, precisamos estar atentos ao uso de medicamentos, especialmente as pessoas que já apresentando algum grau de surdez.

Risco de Perda Auditiva ou Zumbido?

O risco de ototoxicidade é variável dentre os medicamentos listados abaixo. Enquanto o risco com o uso do AAS é e torno de 1% e depende do tempo e dose usado, a chance de dano auditivo é ainda maior para outras drogas como o diurético furosemida (6%), os antibióticos aminoglicosídeos (10 a 30%) e a cisplatina (50 a 60%) usada na quimioterapia contra o câncer.

Além das particularidades de cada substância, o risco de desenvolver deficiência auditiva ou zumbido com o uso de medicamentos também depende de:

  • Dose e duração do tratamento
  • Velocidade da infusão de drogas venosas
  • Alteração da função renal
  • Uso concomitante de outras drogas potencialmente tóxicas
  • Idade
  • Perda auditiva prévia
  • Exposição prévia a radioterapia
  • Predisposição genética

Quais são os sintomas?

  • Zumbido (ou tinnitus) costuma ser o primeiro sintoma
  • Perda auditiva uni ou bilateral
  • Surdez Súbita
  • Tonteira
  • Desequilíbrio ao andar

Quando em uso de qualquer medicamento e diante do aparecimento de um ou mais dos sintomas acima, é importante investigar com o otorrinolaringologista, com a ajuda de uma audiometria e outros exames adequados para cada caso.

O que fazer?

Praticamente todos os medicamentos disponíveis podem causar efeitos colaterais. Estima-se que hajam mais de 200 medicamentos no mercado com potencial ototóxico. Se você estiver em uso de algum dos medicamentos da tabela a baixo, deve estar alerta para esse risco. Os sintomas acima podem ajudar a suspeitar da ocorrência de dano ao ouvido.

Quando o uso de medicamentos potencialmente tóxicos ao ouvido é inevitável, faz-se importante o acompanhamento dos limiares auditivos através da audiometria. A audiometria de altas frequências é especialmente importante nessas situações, já que a perda auditiva de alguns medicamentos ototóxicos apresenta-se inicialmente nas frequências não testadas nas audiometrias de rotina.

Nas crianças pequenas e que ainda não falam essa vigilância tende a ser mais complicada. A incapacidade de relatar os sintomas de zumbido e perda auditiva e a maior complexidade dos exames auditivos requer cuidado e vigilância redobrados.

Em alguns casos de ototoxicidade a perda auditiva pode ser reversível, por isso a necessidade de se identificar o problema precocemente. Em outros, instala-se uma perda irreversível, podendo ser indicado o uso de aparelhos auditivos ou implantes cocleares.

Lista de Medicamentos Ototóxicos

A tabela abaixo reúne medicamentos que podem causar zumbido e surdez.

É importante lembrar que muitos deles são usados em situações graves, como infecções, tumores, crises hipertensivas, etc. Portanto, embora seu uso sempre deva ser feito com com cautela e conhecimento do potencial ototóxico, muitas vezes eles são importantes para preservar a vida e a saúde.

Na coluna da direita “RISCO” são incluídos a possibilidade de perda auditiva associada ao uso do medicamento, apenas para as substâncias cujo risco já foi demonstrado por pesquisas. As demais substâncias são associadas a perda de audição na literatura, porém com risco desconhecido.

ATENÇÃO: A tabela – sendo fruto de publicações pesquisadas – não representa a verdade absoluta. Certamente haverão outros medicamentos (novos ou pouco estudados) com potencial ototóxico e que não constam dessa lista.

CLASSESUB-CLASSESUBSTÂNCIANOMES COMERCIAISRISCO
AntibióticosAminogligosídeosAmicacinaNovamin, Amicilon, Klebicil
GentamicinaGentamicin, Gentamisan, Gentamicil, Garamicina, Gentamil, GaramoxAlto
Neomicina
NetilmicinaMuito Baixo
EstreptomicinaEstreptomax
TobramicinaTobrex
MacrolídeosEritromicinaEriflogin, Eribiotic, Eripan, Eritax, Eritrex, Ilosone, Losotrex
AzitromicinaAstro, Azi, Clindal, Solimax, Zidimax, Zimicina, Zithromax, Zitroneo
ClaritromicinaKlaricid, Clabiosin, Clarineo, Muito Baixo
QuinolonasCinoxacinoFloxstat
LomefloxacinoMeflox, Maxaquin
Alto
OutrosClotrimazolClomazon, Canesten
LinezolidaZyvox
TeicoplaninaTeiplanMuito Baixo
TetraciclinaMultigram, Parenzyme, Tetracina, Tetraclin, Tetramed, Tetrex, Tetraxil
VancomicinaNovamin, Amicilon, Klebicil, Celovan, Vancocid, Vancocina, Vacoson, VancotratBaixo
Imipenem e CilastinaTienam, Tiepem
PolimixinaDiversos colirios, pomadas e soluções de uso tópico
AntiviraisGanciclovirValcyte, Cymevir, Cymevene, Ganvirax
ZalcitabinaInvirase
Interferon alfaPegasys, Alfainterferona, Blauferon, Roferon, Kinnoferon
RibavirinaIbav, Ribavirin, Viramid, Virazole
AntifúngicosAnfotericina Ambisone, Anphocil, Fungizon
VoriconazolVfend
AntimaláricosQuinino
Mefloquina
Cloroquina
AntituberculososCapreomicina
AnalgésicosAnti-inflamatóriosÁcido acetilsalicílicoAAS, Aceticil, Analgesin, Antifebrin, As-med, Aspirina, Bufferin, CAAS, CardioAAS, Cibalena, Engov, Fontol, Melhoral, Migrane, Prevencor, Salicetil, Salicil, Sonrisal, Somalgin, Superhist, VasclinAlto
IndometacinaIndocid
IbuprofenoAdvil, Algiflex, Alivium, Dalsy, Doraliv, Doraplax, Maxifen, Motrin, Parartrin, Spidufen
DiclofenacoArtren, Belfaren, Boifenac, Clofenid, Feltaflogin, Diclac, Diclonax, Dinaren, Fenaren, Inflamex, Kindaren, Optamax, Voltaflan, Voltaren, Cataflam, Voltrix, Fisioren, Diclonil, Flanakin
CetorolacoCetrolac, Toradol, Toragesic
NaproxenoFlamaprox, Flanax, Napronax, Naprox
CelecoxibeCelebra
QuimioterápicosCompostos de PlatinalatinaCisplatinaMuito Alto
Carboplatina
OxaliplatinaModerado
Alcaloides da VincaVindesina
VinblastinaBaixo
Vincristina
Inibidor da Enzima Topoisomerase IIEtoposido
CardiovasacularDiuréticosFurosemidaFurosecord, Furosem, Furosemide, Furosemin, Furosen, Furosetron, Furosix, Lasix, UrasixMuito Alto
Bumetamida
Torasemida
AmiloridaAmilorid
Inibidores da descarboxilaseAcetazolamidaDiamox
BetabloqueadoresMetoprololLopressor, Seloken, Selosok
SotalolSotacor
BisoprololBiconcor
AlfabloqueadoresPrazosinaMinipress
Inibidores da ECARamiprilNaprix, Ecator, Triatec
EnalaprilAngiopril, Cardionato, Enalabal, Enalamed, Enalap, Enalatec, Enali, Enalpril, Enaplex, Enaprotec, Enatec, Eupressin, Maleapril, Malena, Pressocord, Pressomed, Pressotec, Renitec, Renopril, Vasopril
TrandolaprilGopten
AntiarrítmicosFlecainidina
QuinidinaQuinicardine
AdenosinaAdenocard
Bloqueadores canal de cálcioDiltiazemCardizem, Angiolong, Balcor, Dilcor, Diltipress, Diltizem, Incoril
NicardipinaManivasc
NeurológicosAnticonvulsivantesValproato de sódioDepakene, Depakote, Epilenil, Torval, Valpakine
CarbamazepinaTegretard, Tegretol, Tegrex, Tegrezin
Fosfenitoína
AntidepressivosImipraminaClomipram, Depramina, Imipra, Mepramin, Tofranil
AmitriptilinaAmytril, Limbitrol, Trisomatol, Tryptanol
CitalopramAlcytam, Cipramil, Citta, Denyl, Maxapran, Procimax
BupropionaWelbutrin, Zetron, Zyban
AntiparkinsonianosEntacaponaComtan
ImunossupressoresTacrolimoTarfic
AntireumáticoHidroxicloroquinaPlaquinol, Reuquinol
Anestésico localRopivacaínaRopi
Disfunção ErétilSildenafilaViagra
TadalafinaCialis
VardenafilaLevitra
VacinasTríplice ViiralMMR, VTV, SCRMuito Baixo
OutrosPegaptanibeMacugenModerado

REFERÊNCIAS

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1111/tmi.12608

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3138949/

http://www.europeanreview.org/wp/wp-content/uploads/956.pdf